Search here...
TOP
Sabias Que?

O Processo de reciclagem

Os básicos dos básicos sobre reciclagem todos nós sabemos. O plástico e metal no amarelo, o vidro no verde e o papel no azul. No entanto o que acontece a seguir é uma incógnita e levanta opiniões diversas. Algumas pessoas justificam o não fazer da reciclagem com “eu não acredito nisso, eles misturam tudo”, outras com “a reciclagem é só um negócio, ao separar estamos a fazer o trabalho por eles”. Mas afinal o que acontece no processo de reciclagem e separação?

imagem alusiva ao tema da reciclagem, um ecoponto e umas pequenas árvores ao lado.

Respostas dadas num questionário online feito por mim a finais de Setembro.

Para saber mais sobre este assunto dirigi-me à Valorlis, empresa de recolha de lixo da zona centro. É neste local entre a Marinha Grande e Leiria onde é armazenada toda a matéria prima vinda dos ecopontos, onde existe o aterro e a central de valorização para o lixo comum. Toda a informação neste post é com base no sistema deles, por isso se vivem noutras regiões do país o processo poderá ser um pouco diferente.

Recolha

Para desmitificar a típica frase “eles misturam tudo” uma das primeiras perguntas que fiz na visita foi neste sentido. Há apenas um camião a recolher a reciclagem dos 3 ecopontos ou um para cada? A verdade é que, na Valorlis, cada camião recolhe apenas reciclagem de um tipo de ecoponto. Com base na informação que têm sobre o estado de cada ecoponto nas diferentes localidade, os camiões são enviados em vários pontos do dia a recolher um material em especifico.

Noutras empresas de recolha existem camiões com divisória pelo qual poderão ver 1 só camião a recolher diferentes ecopontos. No entanto a reciclagem nunca é misturada!

Os 3 ecopontos usados para a recolha da reciclagem. O azul, verde e amarelo.

Vidro

O vidro é o único material, que após recolha não leva mais “tratamento” nenhum. Isto porque ao ser colocado no ecoponto verde parte-se, tornando-se num material perigoso para manipulação direta, impossibilitando uma possível triagem. É por isso mesmo que é depositado diretamente no cais de armazenamento, onde posteriormente é recolhido pela empresa que o pretenda reciclar.

O vidro é uma matéria prima infinita, sendo possível reciclar sem que perca uma única propriedade. Por isso uma tonelada de vidro colocada no ecoponto pode originar 1 tonelada de vidro novo!

Cais de armazenamento, local onde o vidro é depositado depois de recolhido

Como podem reparar existem muitos garrafões de plástico e algumas caixas de cartão. O que só prova que ainda há muita gente a fazer mal a reciclagem.

Plástico e Metal

Depois de ser recolhido o plástico e o metal são entregues à central de triagem. Neste sítio a reciclagem passa primeiramente por uma máquina que rasga os sacos libertando todo o material. Depois é feita uma separação pelos vários tipos de plástico e metal, os Filme, PET, PEAD, EPS, plásticos mistos, Alumínio e Aço. É nesta separação que se foca muito do trabalho feito por funcionários desta secção. São eles que se certificam que a quantidade de impurezas é reduzida, para que as prensas possam ser devidamente criadas. Caso alguma delas tenha um nível de impuridade maior do que o regulado, volta para trás para ser devidamente analisada.

Central de triagem, local onde o plástico é deixado para ser reparado pelo seu tipo.

Nas prensas podemos identificar vários grupos de objetos. Como por exemplo as prensas com garrafões e garrafas de óleo, que ao contrário do que se pensa são recicláveis. Temos as embalagens de cartão metalizado, como é o caso dos pacotes de sumo e leite. Assim como as típicas garrafas e garrafões de plástico. As embalagens de detergentes, iogurtes, shampoos, etc…

É preciso salientar que neste “negócio” da reciclagem, uma matéria só se torna reciclável se houver alguém que a queira reciclar. Ou seja, é preciso que seja mais rentável reaproveitar matéria prima do que criar nova! Além disso, se um produto tiver vários tipos de plástico na sua composição torna-se difícil saber do que realmente é feito e reaproveitá-lo. De qualquer forma devemos sempre colocar o nosso plástico na reciclagem, nunca se sabe quando passa a ser reciclável.

O plástico não é um material tão bom como o vidro, mas 5 garrafas de plástico recicladas são suficiente para fazer uma t-shirt XL! Quanto aos metais, estes são também infinitamente reaproveitáveis e uma lata de coca cola poder ser reciclada vezes sem conta.

Prensas de garrafões de óleo e prensas de garrafas de água e sumos.
Prensas de pacotes de leite e sumos com prensas de sacos de plástico e outros descartáveis. tudo pronto a ser reciclado

Papel

Assim como o plástico e o metal, o papel depois de ser recolhido passa também por uma zona de triagem. Aqui são retirados papéis que estejam com gordura e sujos, visto que estes não podem ser reciclado por estarem “contaminados”. De seguida são levados para a máquina de compressa onde são criadas as prensas de papel, que posteriormente são levantadas pelas empresas.

Sabiam que 1 tonelada de papel colocado na reciclagem equivale a poupar entre 15 a 20 árvores?! Tendo em conta que as árvores demoram imensos anos a crescer, reciclar o papel é um ato simples e fácil que salva o planeta pouco a pouco.

No entanto não vale a pena colocarem a vossa caixa da pizza na reciclagem se estiver cheia de gordura. Papel sujo só vai contaminar o que está bom e reduzir o aproveitamento do restante material. Por isso, se possível, limpem bem o vosso papel antes de o colocar na reciclagem.

Central de triagem do papel, local onde é deixado depois de recolhido e máquina no qual é colocado em prensas.
Camião com prensas de papel para reciclagem.

Pontos a ter em conta & Curiosidades

  • Quando forem ao ecoponto, se este estiver cheio, o mais correto a fazer é informar a Valorlis via telefone e tentar encontrar outro ecoponto próximo para colocar a reciclagem.
  • Não coloquem reciclagem no lixo comum, os materiais que por ventura poderiam ser reciclados vão ser contaminados e deixam de ser viáveis para transformação,e por isso vão para o aterro.
  • Na Valorlis existe também um local para deixar equipamentos eletrónicos e objetos de maior dimensão.
  • Não há desperdício de prensas, existem várias entidades que regulamentam a entrega das prensas às empresas. São também elas que regulam os preços das toneladas, que vai variando conforme a quantidade disponível. (SPV, Novo Verde e Amb3e)
  • Já existem coisas como mesas de rua e futuramente passadiços feitos de plástico reciclado. São objetos em termos visuais muito parecidos aos originais de maneira, mas são muito mais duradouros, precisando de menos manutenção. É uma boa forma de reciclar o plástico!
  • Este é o 4º passo na política dos 5Rs, será sempre importante mas não nos podemos esquecer dos passos anteriores se quisermos ter uma vida sustentável.

Partilha nas redes sociais

«

»

2 COMMENTS

  • Vanessa Leotte

    Olá penso não ter percebido no artigo (que está bastante bom) o que acontece ao plástico que não é procurado pelas empresas que querem na como matéria prima? O que é acontece? Ficam empelhados nas paletes até serem adquiridas? Obrigada pelo esclarecimento

    • Patrícia Silva
      AUTHOR

      Olá. Pelo que me foi explicado o plástico fica em cubos (paletes) como se vê nas imagens até ser recolhido. Nunca aconteceu (pelo menos na valorlis) irem para outro local, até porque o plástico é duradouro e pode ficar muito tempo à espera. Ou seja, o plástico irá sempre ter como destino uma empresa que o vá reciclar. Espero ter respondido à questão.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *